quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Apenas usufrutuários

Uma coisa que observo e me deixa intrigada é a vida dos andarilhos. Eles têm apenas o dia e a noite. E param onde anoitece, quando o dia acaba e o sol se põe.

Tem coisas que acontecem na minha vida que me deixam vários dias pensativa. Outro dia um homem ainda jovem, bateu na minha porta e me pediu café por volta das dez horas da manhã. Eu moro exatamente ao lado de uma padaria daquelas completas que até servem almoço, o que dirá café;Tem o dia todo e para todo o gosto. Ele provavelmente não tinha dinheiro para comprar o café, dai bateu na minha porta. Pois bem, este homem apesar de mal vestido me pareceu uma pessoa "normal", pediu café e apesar de ainda não ser hora de almoço eu lhe ofereci comida, e perguntei se ele não preferia almoçar, eu tinha comida e era só arrumar para servi-lo. Ele me falou que não, que preferia café com bolacha, eu me surpreendi, achei um alimento "fraco" para quem andava pelas ruas talvez sem rumo certo, e de boa vontade fui buscar um copo de café com leite juntamente com um pacote de bolachas e entreguei ao homem que me agradeceu e sentou no meio fio para comer o lanche. Eu entrei e voltei para o meu trabalho mas pouco depois a campanhia da porta tocou novamente; era o homem me entregando o copo vasio (daqueles de requeijão decorado) e eu disse que não precisava devolver o copo, que ele ficasse com ele mas ele me disse que não, que agradecia mas não ia levar o copo, e com um gesto de total desinteresse abanou levemente a mão e foi embora rua abaixo. Então fiquei pensando:

Que coisa interessante; este homem é um ser completamente despojado de bens materiais, ele só carrega a roupa do corpo e mais nada (imagino eu), e nem sequer um copo para beber alguma coisa pelo caminho ele quis. Ele é um homem completamente livre, dono do seu dia e de suas noites, apenas. Não carrega nada nas mãos, nem um saco de pertences como a maioria, nada o preocupa. Não deve perder o sono, pois ninguém o invejará pelo que possui, pois não tem nada e não será assaltado, ou furtado.

Na realidade não possuímos nada, apenas somos usufrutuários dos bens da terra. Mas nos apegamos desesperadamente as coisas da terra, nos apegamos extremamente às nossas coisas, aquilo que pensamos ser nosso. Ainda não aprendemos como ele a usufruir apenas...Talvez com isso ele tenha encontrado a verdadeira felicidade...

3 comentários:

  1. Engraçado, esse cara é realmente um homem livre. Mas eu não tenho inveja nenhuma...

    ResponderExcluir
  2. O interessante é que eu comentei este fato com várias pessoas e cada um o vê (o homem) de uma forma; como preguiçoso, maluco, abusado, já que escolheu o café COM BOLACHAS, interessante nÃO é? Cada um vê a vida com os "seus olhos".

    ResponderExcluir
  3. Gostaria de saber mais opiniões a respeito.

    ResponderExcluir