domingo, 22 de janeiro de 2012

Mais um continho de número 4

                        Mais um continho de três palavras
                        escolhidas aleatoriamente no dicionário.
                      Argumento – espostejar - parótidas.
Durante o dia todo a mulher não largou do pé do marido para ele ir até o mercado de peixe, comprar peixe. Sim, ela poderia querer camarões ou outros frutos do mar, mas não, ela queria peixe. Usou de todos os argumentos pensáveis para demovê-lo da idéia de catar uma galinha lá dentro do galinheiro e após uma rodada do corpo da bichinha no ar, destroncar seu pescoço e jogá-la sobre a pia da cozinha. Assim ela teria que ferver água, jogar sobre as penas e arrancá-las antes que esfriasse para logo em seguida esquartejá-la. Não, nem pensar! Estava há dias pensando em comer um peixe bom, um peixe grande e ele ali sentado à sombra da parreira de chuchu sem fazer nada, só pensando na vida. Para ele não havia ARGUMENTO que o fizesse mudar de idéia; não naquele dia. Resolvida a não deixar para o dia seguinte saiu de casa antes das cinco horas e tomou a direção do mercado de peixes.
Naquela noite ao sentar-se à mesa para jantar o homem não pode evitar sentir as PARÓTIDAS intumescerem e a boca encher de saliva quando sentiu o delicioso cheiro do prato de sabor marinho na sua frente.
No final ela bem que gostou de ter ido pessoalmente ao mercado pois o vendedor fez a delicadeza de ESPOSTEJAR o peixe.

4 comentários:

  1. Oi,Clotilde. Esse artificio é ótimo para exercitar a associação livre de idéias. E, no seu caso, tinha que sair coisa muito boa. Parabéns e uma ótima semana.

    ResponderExcluir
  2. Clotilde♥Fascioni24 de janeiro de 2012 11:06

    Obrigada pela visita Marcelo. Abrçs♥

    ResponderExcluir
  3. Nossa, mas isso está ficando cada vez mais profissional. Adorei o conto aquático-culinário!

    Beijocas :)

    ResponderExcluir