domingo, 19 de abril de 2015

Dia do Índio

 Dia do Índio
Hoje é dia do índio, dia daqueles seres que vivem à margem da chamada civilização.
Podem me chamar de louca, de insensata, mas penso que já era hora dos índios viverem como todos os “civilizados” e guardarem suas práticas, tradições para os dias de festa e para transferir para os descendentes a memória do seu povo.
Tudo evolui na face da terra, se assim não fosse ainda estaríamos morando em cavernas e acendendo o fogo esfregando duas pedras. Por que os índios não podem evoluir? Por que eles ainda têm que ser e se comportar como seres primitivos sendo que vivemos no século XXI e eles ao nosso lado?
Os chamados donos da terra foram os que estavam por aqui quando os Portugueses chegaram e o Brasil foi descoberto. Esses que estão ai agora são tristes criaturas que já misturaram suas tradições com religiosidade e hábitos dos brancos. Eles são mantidos em pedaços de terras, mas o homem da cidade nunca os deixa viverem em paz. Eles usam cuecas, sutiãs, vestidos, tênis de marca, chinelos de borracha e pochetes. Comem macarronada, coxinha e as crianças tomam leite na mamadeira e comem iogurte. Sem falar que muitas índias vêm para a cidade pedir esmolas, algumas vendem artesanato como acontece aqui no centro da cidade, ficando sentadas nas calçadas com suas crianças o dia todo, com sol, chuva e frio comendo coisas inadequadas.
Certa vez até sugeri à prefeitura que fizesse um barracão onde pudessem ficar abrigados e venderem suas coisas enquanto as crianças ficariam deitadinhas em redes protegidos do tempo, mas não foi do interesse deles. Sinto muita tristeza por isso.
 É pena que eu não encontrei entre meus guardados, mas já fotografei um grupo de índios no calçadão tocando violino(?) para arrecadar dinheiro. Isso é Índio? Sem falar que a Lei os considera ingênuos e por isso Imputáveis, não podem ser julgados e nem condenados, mas como é que os mais antenados fazem Faculdade, defendem teses e doutorados, tem alguns até que fazem filmes para venderem aos estrangeiros? Eles usam celulares, tênis de marca e têm “altas” filmadoras, isso é ser ingênuo?
Tem aldeias que têm até antena parabólica, tem caminhonetes enormes de cabine dupla, vivem com celular na mão, fazem negócios, vendendo madeira e outras coisas para estrangeiros e todo mundo sabe disso enquanto outros vivem em extrema pobreza.
Eu acho tudo isso uma incoerência. Penso que deveriam viver em casas comuns com horta e pomar se for o caso, formarem vilas, se educarem e viverem como nós chamados civilizados, guardando suas tradições sim, seu idioma para suas festas, para a memória do seu povo, acho que a maioria nem fala mais a sua língua. Precisam responder pelos seus atos, cumprirem as leis e acabarem com essa história de que a terra é deles. A terra é de todos nós que pagamos nossos impostos, afinal isso acontece há mais de 500 anos! Então se o direito é deles devo ser herdeira de algum desbravador e vou procurar meus direitos também...
Dito isto, não temos o que comemorar no dia do índio, só pedir a Deus por estes seres nossos irmãos que tenham uma vida melhor, por que isso que eles conhecem por vida, não é vida.








4 comentários:

  1. Olá, Clotilde, gostei muito do seu blog pelos temas abordados e pela forma como o faz. Meus parabéns.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelas palavras e pela visita amigo Adelino.

      Excluir
  2. Pois é, Clotilde, temos uma dívida impagável: tudo isso era deles. E o pior de tudo é que o mais incompetente dos caciques seria melhor governante do que essa renca de ladrões em Brasília... Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Provavelmente amigo Marcelo, obrigada pela visita. ♥

      Excluir