segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Tempos Modernos

                                                       Tempos Modernos
Por conta da passagem do Dia dos Pais, desse vai e vem de elogios, agradecimentos e recordações me vi compelida a brincar um pouco com a paternidade e com o que há de mais belo e interessante nos tempos atuais.
 João e Thereza são meio-irmãos e estudam na mesma escola.
São filhos da mãe e do pai respectivamente e de cada um em particular, e que no momento moram todos juntos no mesmo apartamento; Jerusa, Antonio, Thereza e João. Jerusa é mãe de Thereza e madrasta de João. Antonio é pai de João e padrasto de Thereza.
Na sala de João estudam também o filho de seu segundo padrasto e o filho de sua primeira madrasta, a Vanda. O menino chamado Paulo é muito quieto e inteligente, comentam todos.
Na sexta série estuda seu irmão mais velho o Afonso, filho do primeiro casamento de sua mãe com seu primeiro padrasto, o Carlos que é também pai do Cauã que estuda na terceira série com o Alfredo.
 João é do segundo casamento, meio-irmão de Jorge e muito amigo de Alfredo, filho da terceira esposa de seu pai com outro relacionamento.
Alfredo ainda é pequeno e cursa a terceira série.
Thereza é amiga de Lucimara, irmã de Leandro que são filhos de um relacionamento do seu pai antes de estar casado com sua mãe.
João e Thereza são meio-irmãos e filhos do relacionamento de Jerusa com Antônio e depois de Jerusa com Luiz.  Depois de Antonio com...
As crianças têm avós e meias-avós assim como avôs e meio-avôs. Pois todos os tratam por avós já que todos circulam em família de forma misturada, assim como sogros e sogras tios primos cunhados e demais agregados.
Durante os finais de semana cada pai e mãe dividem o tempo para estarem com seus filhos e enteados de acordo com o combinado, uma semana para cá e outra para lá e no meio disso tudo os avós estão lá para uma emergência, uma viagem etc.
Dia dos pais e por consequência dos avós então é que tudo se complica principalmente em termos financeiros por que no dia a dia é por demais simples, né não?

Quem se arrisca a fazer uma árvore genealógica em tempos modernos?

2 comentários:

  1. Marcelo Sguassábia11 de agosto de 2014 12:31

    Espetacular o gancho que você pegou para seu texto, Clotilde. Um verdadeiro tratado, de forma muito bem humorada, sobre a fragilidade dos relacionamentos hoje em dia. O final, desafiando fazer uma árvore genealógica dos tempos modernos, ficou ótimo! Abraços.

    ResponderExcluir
  2. Tem que desenhar na parede da casa um diagrama para todo mundo conseguir entender quem é quem numa festa familiar...rsrsrs

    ResponderExcluir