quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Ponto de vista

                                                                  Ponto de vista
Acho interessante o Ponto de Vista das pessoas, principalmente passeando pelo Facebook.
Às vezes uma simples frase causa uma polêmica federal. Outro dia mesmo acompanhava uma “discussão” levantada por um simples post de um blog sugerido por alguém.
O mesmo post que já era uma opinião semelhante a que estou escrevendo aqui, ou seja, de uma postura de opiniões, quando alguém fala algo e é interpretada de outra forma, dai a pessoa que se identificou com a blogueira postou no seu “Face” e os amigos dela se levantaram todos divergindo ou concordando com a blogueira e por consequência com a pessoa que postou.
Fiquei admirando as opiniões de todas as posições rindo de umas mais indignadas e apreciando outras mais comedidas, observando o quanto as pessoas se enfurecem por tão pouco, mas sempre opiniões dignas de nota. Acho que o ponto de vista que leva a uma opinião, tem a ver com os valores e criação de cada um, só pode.
Se uma pessoa vê na postura de alguém bom gosto, a outra enxerga como exibição, pedantismo e por ai vai, porque a experiência dela não atinge aquela percepção, talvez tenha sido criada com muita dignidade, porém longe  da sofisticação, da etiqueta e ela se revolta e não entende. Só que quando se foi criado com coisas, vamos dizer “mais finas”, é claro que essa pessoa é naturalmente mais educada e mais sofisticada, e não vejo nisso nenhuma diminuição da outra que não teve a mesma sorte, apenas são experiências de vida diferentes, dai infelizmente ela sente-se agredida por aquilo que ela queria ser, mas não é, mas a realidade é que ela não tem berço e precisa comer muita farinha para ser uma pessoa “naturalmente” fina e elegante no ser e no agir.
Certa vez também fui opinar sobre religião num post de um amigo virtual no Facebook tal foi a repercussão que chegou a alterar a minha pressão arterial e passei mal por umas horas, tal o tratamento que tive da parte de uns “amigos” do meu amigo virtual. Recebi palavras ofensivas e fui destratada simplesmente por que ousei colocar a minha humilde maneira de pensar.
Porque será que existem pessoas que se acham acima do bem e do mal, que acham que só sua opinião, sua forma de ver o mundo é válida ou “inteligente”? Será que é porque estão de alguma forma “escondidas”? Elas diriam essas coisas ao vivo e a cores? Se for assim nem quero conhece-las.
Ora, se cada um é cada um, porque não falar e ouvir e vice versa mesmo divergindo? Por que tanta indignação tanta disputa de opinião se cada opinião vale menos que uma rosquinha?
Isso de ficarmos horas nas redes sociais só reafirma que estamos cada dia nos aprofundando menos nas questões, basta uma frase de efeito que todos os “amigos” já correm a compartilhar e nessa eu me incluo, mas observo que tudo é superficial, que muito do que se fala não falaríamos num convívio mais intimo até para não jogar conversa fora e das belezas ditas nas frases de famosos nem sempre somos seguidores.
 Ao vivo imagino que nos policiamos bem mais naquilo que falamos e se falamos um português correto, o que na rede também passam batido muitos erros de digitação e não estamos nem ai porque “todo mundo” sabe que digitamos correndo e displicentemente e logo apertamos o botãozão maldito que distribui correndo no mesmo segundo num susto.
Espero que com minha opinião não me mandem novamente “catar coquinho” que a minha pressão está bem equilibrada e não estou a fim de mais um susto.

Um comentário:

  1. Bem lúcido e coerente o seu ponto de vista, Clotilde. Um grande abraço!

    ResponderExcluir