sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Sob o sol de Tupã

Gente, continuo ainda sem o meu computador, mas não resisto a dar uma "voltinha" por aqui e vim até uma Lan house, o que é uma aventura, ja que o material estáa beira da sucata, o barulho de jogos é ensurdecedor, mas não deixa de ser uma experiência interessante usar um computador sem espaço.
Talvez Saramago gostasse dele para escrever... quase tenho que aprender a escrever novamente num teclado apagado e capenga, mas tudo bem, só estou passando para dar um oi e usar a frase que o Adalberto usa para descrever Tupã;
 "Aqui tem um sol para cada um".
E sob este sol intenso, aguardo mais uns dias para voltar a Florianópolis ao encontro dele.
As saudades estão cada vez maiores, mas para quem esperou mais de 40 anos o que são uns poucos dias?
E viva o amor, que ainda é uma das poucas coisas que ainda está valendo a pena.
Enquanto isso continuo escrevendo o meu próximo livro....
Abraços a todos e obrigada aos que me visitam.

2 comentários:

  1. Esse Adalberto, além de tudo, ainda é um poeta! Se deu bem, heim, Clô? Eeheheh....
    Beijocas :)

    ResponderExcluir