domingo, 21 de maio de 2017

Em tempos de Gripes e Resfriados..

                                             Em Tempos de Gripes e Resfriados
Todo ano, mais especificamente no mês de Abril, começa a campanha de vacinação nos velhos.
Como no início de todas há uma resistência do pessoal da "melhor idade", os "entendidos" vêm a público dizer que a vacina não é feita com vírus vivos e sim com vírus mortos extremamente falecidos.
Assim, todos os anos eu me vacino na primeira semana da Campanha, pois tenho por hábito acreditar nas pessoas até que me provem o contrário, e vou lá obedientemente e me posiciono para o ataque da sorridente profissional que não entendo porque prefere a minha parte traseira inferior à lateral superior.
Feito isso, saio feliz pensando; pronto; estou imunizada de gripe para mais um ano. SQN.         Ledo engano, passam-se três dias e todos os vírus ressuscitam em corpo&alma e tomam posse do meu corpo de setenta e alguns meses que já está de saco cheio desse carnaval anual. 
Talvez tenha conseguido só no terceiro ano passar sem o desconforto e nunca mais.
Indignada resolvi saber diretamente com os invasores o porque dessa farra, mas sem me darem nenhuma importância apenas me enviaram um vídeo de forma anônima para não se comprometerem que explica tudo, como funciona a coisa.

Na assembléia anual de Vírus e Bactérias a discussão era febril e generalizada, tanto que a Bactéria mais antiga, mais radical e resistente é que presidia os trabalhos e precisou tocar a sinetinha de quinze em quinze minutos de forma homeopática para dominar a sessão e serenar os ânimos.
A falação transcorria de forma febril, convulsionada e cada vez mais acalorada e intensa. 
Cada um querendo defender suas posições, principalmente os modificados e as transgênicos que estendiam relatórios enormes de sucessos em todo o mundo.
O Vírus da Vaca-louca estava em surto literal e estendia um cronograma de ataque em massa para as próximas horas...
Alguns preferiam ir direto aos brônquios, enquanto outros se espalhariam pelos pulmões.
Um outro grupo menos comum, mas não menos importante (eles se achavam) ia direto ao trato digestivo e intestinal alegando a vertigem de escorregar como um tobogã entrando e saindo do "ambiente" muitas vezes enquanto se divertiam...
Outro grupo mais chegado à belicosidade escolheu a parte da articulação preferindo um ambiente mais hostil e de atrito constante assim fariam doer o corpo inteiro sem dó e nem piedade.
Mas a cúpula mesmo, a dos encarregados da Assembléia que era composta em sua maioria de vírus e bactérias internacionais e se achavam superiores por isso, iam direto para o sangue, o sistema linfático, para deixar o cliente acabado causando febre e suores frios. 
Ficavam ali alojados no Baço jogando cartas com os Glóbulos Brancos para ver quem era mais forte e o mais inteligente para dominar a situação. 
Já entravam com tudo, jogavam sujo se precisassem e geralmente atacavam pelos flancos para enfraquecer mesmo.
Um horror!
Os que preferiram tomar o cérebro e causar dores de cabeça intensas dividiriam as atividades com os que preferiam tomar a garganta, a laringe e os ouvidos.
Assim dentro da estratégia, logo que invadissem, os corpos estariam sob o domínio deles em poucos minutos, sem falar que os vírus mortos das vacinas serias reanimados e voltariam a servir em pouco tempo.

Batendo vigorosamente na mesa requerendo a atenção de todos a Bactéria-Mor agradeceu à presença em massa e a boa vontade e empenho de todos. Agradeceu às Farmácias e Laboratórios pelo patrocínio e completaria lembrando que estes trabalhos faziam parte dos planos presidenciais e políticos de dizimar os velhos que só faziam peso e consumiam boa parte do dinheiro arrecadado para aposentadorias.                
Quanto menos aposentados para receber esse dinheiro mais desviariam para outros interesses.
Em seguida todos aplaudiram e o vídeo se encerra aqui...

Coff...coff...coff...



Um comentário:

  1. Bom demais, Clotilde. Tem tudo pra "viralizar" esse seu texto. Abraços!

    ResponderExcluir